Tratamento de Doença Arterial ou Arteriopatia com Ozonoterapia

O que é a Doença Arterial ou Arteriopatia?

Tratamento de Doença Arterial ou Arteriopatia com Ozonoterapia

A doença arterial periférica crónica é um distúrbio que afeta as artérias dos membros inferiores e é caracterizada por insuficiência arterial periférica, devido à redução do fluxo sanguíneo para o nível mais baixo.

Causas da doença arterial periférica crónica

Na maioria dos casos, a causa é a formação da placa de ateroma ou placa aterosclerótica dentro da artéria em causa. Esta lesão é caracterizada por um engrossamento da íntima (a camada mais interna das artérias em contacto directo com o sangue), principalmente devido à acumulação de gordura e proteínas que desencadeiam um processo inflamatório com a formação de tecido fibroso. Na superfície da placa de ateroma pode ser depositado fibrina, facilitando, assim, a formação de trombos.

Quais são os fatores de risco?

Os factores de risco mais importantes são: tabagismo, colesterol elevado, altos níveis de lipoproteína de baixa densidade, redução dos níveis de lipoproteína de alta densidade, diabetes mellitus, hipertensão, obesidade, altos níveis de homocisteína, uma história familiar de aterosclerose precoce.

A classificação da doença arterial periférica crónica é a seguinte:

Doença arterial (tipo I)

Pode haver uma ausência de sintomas ou dor do exercício intenso. Aqui há parestesia ou manutenção prolongada da posição vertical.

Doença arterial (tipo II)

O exercício, durante o qual os músculos exigem mais oxigénio, determina o aparecimento da dor. O sintoma típico é "claudicação intermitente ": Dor, cãibras e fadiga durante a caminhada. Estes distúrbios ocorrem com mais frequência na anca, no pé, perna ou nádegas e depois desaparecem em condições de repouso. A progressão da doença é indicada pela redução da distância que o doente pode andar sem sintomas.

Doença arterial (III)

Há a dor em repouso na posição de face para cima mesmo à noite devido a neurite grave e hipoxiaisquémica. Além da dor inicial, pode haver mudanças no tropismo da pele e tez, cianose e edema.

Doença arterial (IV)

Há uma isquemia crítica, a hipoxia e acidose marcada, lesões tróficas e, finalmente, necrose do membro, sensação de frio e não-crescimento dos anexos cutâneos.

Prescrição típica da Ozonoterapia para Doença Arterial Periférica Crónica

Arterial (I): o tratamento consiste em duas sessões semanais de Auto-hemoterapia Maior para 20 sessões totais, ou, dependendo da necessidade do paciente, injeção subcutânea por 20 sessões totais.

Arterial (II): o tratamento consiste em duas sessões semanais de Auto-hemoterapia Maior para 8-15 sessões totais, ou, dependendo da necessidade do paciente, injeções subcutâneas de 8-12 sessões totais por semana.

Arterial (III): o tratamento consiste em duas sessões semanais de Auto-hemoterapia Maior para 10 sessões totais, ou, dependendo da necessidade do paciente, duas sessões semanais de injeção subcutânea por 10 sessões totais e, finalmente, dependendo da necessidade do paciente, 2 ou 3 sessões semanais de aplicação direta com sacos (no caso de úlceras) para 10 sessões totais.

Arterial (IV): o tratamento consiste em duas sessões semanais de Auto-hemoterapia Maior por 12-14 sessões totais ou 2-3 sessões semanais de aplicação direta com os sacos no caso de úlceras (a aplicar por 20 minutos ) para 12-14 sessões totais.

Disclaimer: Os resultados variam para cada pessoa, dependendo de condição clinica prévia, bem como do cumprimento das orientações do terapeuta.